Menu Central

Propaganda Monumenta

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

OBSCURA MONOTONIA ANIMAE - Crepusculum Aeternorum Cruciatuum



Primeiro Full-length da horda Obscura Monotonia Animae que é formada apenas por Lord Svart ( que toca também no Monumenta Sepulcrorum com o Outro do Abismo e também na Tears of a Forgotten Life ).
Crepusculum Aeternorum Cruciatuum foi lançado no formato Digipack CD com 6 páginas limitada em 500 cópias pela Kristallblut Records.

The tracklist:

1.INTRO
2.DE REQUISITIONE RELICTAE MEMORIAE
3.AD SUMMAM DESPERATIONEM
4.RESTINCTIO HUMANI GENERIS
5.INTER MORTIS METUM ET VITAE TORMENTA
6.TAETER ITER IN PERPETUUM VACUUM  







sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Night Eternal/Spitzer Estrelares - Angustia/World in Silent (Split Tape)


Night Eternal/Spitzer Estrelares - Angustia/World in Silent ( Runenstein Records )



Novo lançamento da Runenstein Records de duas Hordas brasileiras em Tape limitada em 50 cópias numeradas à mão.Fazem parte desta Tape, Night Eternal horda de Black Metal e Splitzer Estrelares com seu Space Ambient ambas de São Paulo.

Para adquirir entre em contato com o Selo: 
runenstein-records@web.de
http://runensteinrecords.blogspot.com.br/




Depressive Illusions Records



O Selo Depressive Illusions Records agora tem um novo Website, onde encontra-se sua Loja Virtual.
Nela pode-se adquirir o vasto catálogo de seus lançamentos (dos quais, alguns são de Hordas brasileiras de Black Metal, Dark Ambient, Drone e etc) e também de outros selos assim como Patches, Zines e etc.
Tem como forma de pagamento o Paypal (uns métodos de pagamento virtual mais usado no mundo) além de outros.





segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Noise Machine & Post-Musicalisck - Temple of Radioactive Cult


Lançamento! Split com Noise Machine & Post-Musicalisck "Temple Of Radioactive Cult".
Ambos projetos do Brasil, Noise Machine (Harsh Ambient Noise) e Post-Musicalisck  (Dark Guitar Experimental/Noise) lançado em formato Envelope Couché com encarte ao custo de R$8,00 com as despesas postais inclusas...

Tracklist:

1 - Noise Machine - The Effects Of Apocalypse
2 - Noise Machine - Nuclear Warfare Is Coming
3 - Post-Musicalisck - Radiolisck # 1 Steps Of Contradictory Annihilation
4 - Post-Musicalisck - Radiolisck # 2 Suffocating Smoke, Despair
5 - Post-Musicalisck - Radiolisck # 3 Conflicting Mental Awareness
6 - Post-Musicalisck - Radiolisck # 4 Energy In Eternal Fluidity

Contatos:
noisemachineproject@hotmail.com
post@ordemdetenebra.com



segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Forsvunnet Filosofem - A Tribute To Burzum



Novo tributo ao Burzum feito pela Mirkwood Productions lançada virtualmente que posteriormente será lançada em versão 3-CD pela Wodfreca Records.São 27 faixas de bandas de vários países com estilos bem distintos (variando do Folk ao Black Metal):
Tracklist:
01 Symbiosis – Dauði Baldrs 5:56
Performer [All] – Valerio Orlandini
02 Æþelruna – Ðæt þe Hwilum Wæs; Wearges Leoþe (Det Som Engang Var) 14:37
03 Uruk-Hai – The Crying Ork 1:25
04 Waldschrat – Black Spell Of Destruction 6:14
05 Tamerlan – Die Liebe Nerþus 2:50
06 Hrafnblóð – War 2:39
07 Hoyland – Jesus Tod 8:12
Performer [All] – Marc Azrael Hoyland
08 Vørgum – I Heimr Heljar 3:38
09 Forgotten Land – Moti Ragnorokum 7:49
10 Melankolia – Det Tod Woutans 6:59
11 Frostwork – Dunkelheit 7:34
12 Almófar – Han Som Reiste 5:48
13 Werther – Erblicket Die Töchter Des Firmaments 7:54
14 Soufferance – Hermoðr á Helferð 2:40
Performer, Bass, Engineer – Alexandre Julien
15 Garden Of Grief – Glemselens Elv 11:53
16 Walden – Hvis Lyset Tar Oss 2:46
17 Nordfolc – Stemmen Fra Taarnet 6:53
18 Gorthorn – Illa Tithandi 9:22
19 Winternight – Balferd Baldrs 4:32
20 Alvheim – Et Hvitt Lys Over Skogen 9:13
21 Arboretus – A Lost Forgotten Sad Spirit 6:14
Performer [All] – Alexander Fawcett
22 Skygge – Lost Wisdom 4:37
23 Dysonsphere – Channelling The Power Of Soul Into A New God 3:27
24 Antecantamentum – My Journey To the Stars 7:39
25 Kzag Bhat – Feeble Screams From Forests Unknown 7:45
26 Wrapped In A Sheet – Ea, Lord Of The Depths 5:35
27 Plaguewielder – Tomhet 14:43







quarta-feira, 4 de julho de 2012

Novo álbum da horda Uraeus - Ritual das Chamas Ocultas



Para aquirir entre em contato pelo e-mail: serpenteuraeus@hotmail.com



Vídeo da horda ao vivo, tocando um Hino do primeiro álbum "A Serpente Triunfante"!

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Sitra Ahra em sua segunda edição...


Acaba de ser lançada a segunda edição da Revista Sitra Ahra (publicação eletrônica de filosofia oculta, filosofia draconiana, LHP) :

"
Sitra Ahra #2 - Editorial

Saudações do lado de cá!

Após gestar por um longo tempo, eis que é expelida a segunda edição de Sitra Ahra, publicação eletrônica de filosofia oculta, filosofia draconiana, LHP (Caminho da Mão Esquerda) e afins, indo longe e além das correntes da new age e do modismo pseudoesotérico e pseudoespiritualista mercenário de massa. Sitra Ahra também é isenta de sectarismos, fundamentalismos e esquisoterismos misticoides, primando pela liberdade de expressão, de pensamento e de difusão de conhecimentos “danados”.

Sitra Ahra apresenta temas abordados por diversas mentes, com diferentes ideias, nenhuma mais certa do que outra nem mais errada, mas apenas visões do “outro lado”. Aqui, nossos colaboradores mostram o seu “lado” do universo, que pode ressoar e se afinar com o “lado” de outros seres pensantes ou entrar em vibrante dissonância, compartilhando assim conhecimentos embasados pela experiência, observação e estudo. Em suas edições estão colaboradores brasileiros e estrangeiros, escritores, artistas, poetas, acadêmicos, músicos e fundadores e membros de ordens e escolas filosófico-ocultistas, convergindo todos para a tônica da revista, a saber: o “outro lado” das coisas, a “outra versão da história”, o interessante e excitante lado “oculto”, o “tabu”, aquilo sobre o que ninguém talvez queira falar, aquilo que é “proibido”, que causa desgosto ou temor às condicionadas ovelhas de algum senhor.

Portanto, caro leitor, absorva, como um buraco negro, todo o conhecimento “danado” expelido do outro lado que ora apresentamos nesta segunda edição.

http://www.geocities.ws/sitraahra/Revista_SITRA_AHRA_2.htm

http://www.4shared.com/office/MUohN17d/Revista_SITRA_AHRA_2.html

http://sitraahrazine.blogspot.com.br/

http://twitter.com/sitraahrazine


O Editor
"


sábado, 26 de maio de 2012

Reproduções do Subterrâneo


Saudações a todos que acompanham este maldito espaço,

Venho apresentar mais um nobre trabalho, no entanto, não em forma de um esforço musical, mas por meio da arte visual, tão importante para todos que trabalhão no meio do underground, pois por meio desta que expressamos um pouco do que nossos hinos representam.

Estou falando do trabalho do Anderson Luciferu, que já vem espalhando seu trabalho pelo underground do Black Metal, todos os seus trabalhos são feitos apenas a mão, podem ser acionados por encomenda através do email do artista. Deixo aqui algumas imagens feitas pelo artista, e o seu contato para aqueles interessados em evocar o seu trabalho, além de seu site, o REPRODUÇÕES DO SUBTERRÂNEO.






segunda-feira, 14 de maio de 2012

Ravendark’s Mornachal Canticle - Entrevista






Ao passar dos anos, as marcas ficaram de angústias de um sonho que está sendo apagado. Memórias permanecem na cabeça, apenas o ódio e a arrogância fazem valer viver e resgatar aquilo que o tempo não traz mais de volta. Trago-lhe agora o caos sonoro: Ravendark’s Mornachal Canticle...

01 – Saudações, Caio! Para começarmos, comentem sobre suas obras bélicas ao longo dos anos e ressaltando a ideologia nelas contidas.

Caio Bildner (OIAC MCM/-32) – Saudações de guerra, grande amigo e aliado...
O R.M.C. surgiu em meados de 2004, do objetivo pessoal de criar algo livre de malditas regras e direcionamentos de terceiros... Compactuando com essa máxima, fecha o círculo Carlos Pimentel (SOLRAC MCM/-32) e os lançamentos passam a tomar forma:
1) Honra Sulamericana – Tape/Cd-r 2004
2) Terras Sul-americanas do Ódio – Tape 2005
3) Vivos – No Campo de Batalha – Tape 2006
4) Guerreiros das Trevas – Compilação Tape 2006
5) Total Holocaust Attack – Compilação cd-r 2006
6) Força Beligerante Brasileira – Culto a Guerra – Tape Compilação 2006
7) Ostentando o Estandarte da Soberana Deshumanização – Dvd 2006
8) Sadistic Hordes of Destruction – Split tape com: Cursed Christ / Daemon Est deus Inversus e Black Baptism – 2006
9) Sentinelas no Front – Tape 2007
10) Monarchal Pest – Split tape com o Vulvapest – 2007
11) A Ascensão da Arrogância Ódio e Intolerância – Debut tape – 2008
12) Anti-Humanismo Patrio – Cd-r Compilação - 2008
13) Bulgaryan – Southern Radikal Propaganda – Split cd / tape com: Sturm Kommand / 88 / Uriburu - 2008
14) Fantomania II – Split cd tribute ao Fantom, com: Dög / Drünken Bastards / Funebre e Sacrificial Dagger - 2009
15) Breath of a Deadly Silence – Split cd com o Misanthropic Triumph – 2009
16) Sob a Bandeira do Ódio e da Arrogância – Debut cd 2010
17) Der Angriff – Split cd-r com o Die Human Race - 2010
18) Bestial Supremacy – Split cd/tape com o Wargoatcult – 2010
19) The Goat Canticle – Split tape com o Morbid Goat Fornicator - 2011

02 – Vejo que exalta a guerra e o ódio contra toda a decadência humana e a acefalia Judaica cristã islâmica. Comente sobre sua busca histórica do passado de guerra paulistano e do fato de você não ser humanista e político, como seu próprio hino fala: Anti-humanismo Pátrio, do álbum “Sob a bandeira do ódio e da Arrogância”  

OIAC MCM/-32 – Em parte do ciclo de nossas vidas, somos doutrinados a seguir determinadas regras/dogmas, calcadas muitas vezes na maldita sociedade cristã. Sociedade esta repleta de seres idiotas / fracos e burros, os quais sequer sabem de sua história – Lê-se origem! Para que o meu filho não perdure nesta santa ignorância, busco estudar/transmitir a ele a história de meus antepassados e aprender com ela, revisitando – enaltecendo suas glórias e desprezando – aprendendo com suas derrotas...
Acredito que, além de canalizar o conhecimento na perpetuação das minhas raizes, disseminar aos paulistas e demais brasileiros um pouco dessa história cheia de triunfos via letras / hinos do R.M.C., eu consigo fazer com que a banda fuja da mesmice...
Não sou partidário de direita ou esquerda, enalteço apenas as Nossas Terras férteis e desprezo o maldito ser humano atual....Invencionices mil, sentimento escasso... 

03 - Nessa jornada caótica que caminhamos, desafios são constantes para fugirmos de uma realidade em que vivemos e odiamos. Qual é o seu sentimento com a realização de um trabalho finalizado? 

OIAC MCM/-32 – Eu sempre entro em um projeto para vencer, independente do esforço ou sacrifício a ser despendido... Portanto, todos os meus projetos tomam forma e registram algo, como método para satisfazer apenas o meu maldito umbigo e poder afirmar – Consegui! O apoio sempre inexistiu, e tudo o que criei o fiz para ter o prazer de ouvir os hinos, não obter qualquer retorno da massa...


04 – És um grande apoiador do Necrounderground esquecido, suas práticas são imensas em torno de várias hordas que contêm o apoio de sua arma de guerra.  Isso realmente é de grande ajuda para aqueles que vivem inteiramente todos os dias por esta causa. Conte-me do seu respeito e interesse por elas e como você se identifica com tantos estilos abordados das diferentes hordas.

OIAC MCM/-32 – Como eu disse acima... Poucos são aqueles os quais compactuo quanto a idéias e postura; Más estes são dignos de apoio dentro de minhas limitações enquanto maldito e fraco ser humano / músico... Quando possuo condições em apoiar projetos os quais acredito, simplesmente faço... A satisfação do material registrado não tem preço que pague....Haillz aos meus restritos aliados e aos projetos os quais faço parte!

05 – Faça considerações breves sobre esses temas:

Bomba Nuclear – Um novo começo
Sofrimento-evolução - Necessário
Escuridão eterna – O presente

06 – Não sei se você vai me compreender, mas hoje em dia eu odeio essa palavra “Metal”, na identificação da música pesada e sombria é clichê e me dá nojo, mas não dou a mínima e continuo para poder cuspir nessas novas bandas que só vêem a música e esquecem a parte ideológica que contém essa arte, trazendo a decadência nos dias de hoje...

OIAC MCM/-32 – Cara, eu já penso o contrário... Prefiro definir cada vez mais meus projetos dentro do termo Metal, para me distanciar da nova safra a qual criou um milhão de sub-estilos dentro do estilo!  Esse também foi o motivo pelo qual intitulo o RMC como War Metal...São poucos os quais conhecem a fundo a proposta e apóiam, sendo que a maioria acéfala nos associa com o NS (novos metaleiros – ahahahah!) e nos desprezam....
Continuem assim, seus bostas! 

07 – Acho que seu mais novo material que venho acompanhado é o split com Morbid goat fonicator. Diga-me como ficou esse resultado e se você já tem algo registrado para futuros lançamentos.

OIAC MCM/-32 – Esse material foi lançado recentemente pelo selo do meu aliado do Morbid Goat Fornicator – Tarroth. O selo é o Nuclear Atomic Desolation do Chile e foi lançado em formato tape... Este apresenta 3 hinos novos de cada banda.
Em um futuro próximo, registraremos o segundo álbum e hinos para um split... Só o tempo dirá se conseguiremos....O RMC prima pela espontaneidade, portanto, a qualquer momento apareceremos com material novo...

08 - Irei parar por aqui, aliado. Dedico esse espaço aos seus comentários finais. Vejo-lhe no último front, no abismo sombrio de Hades!

OIAC MCM/-32 – Agradeço o apoio irrestrito a minha banda, bem como o perfeito discernimento acerca de nossa ideologia e postura! São poucos os que fogem da acefalia atual e são dignos de nosso apoio!
Nós Somos os Lobos Sul-Americanos – Metal Brasileiro de Guerra!

Contato: caiobildner@gmail.com

Morcego

Wolf's - Entrevista (BRA)







Sobre o céu cinza de uma era atormentada pelo desejo explícito de morte, entre a serpente e o lobo, surge o grito de dor Wolfs...

1) Para começar, apresente a Wolfs àqueles os quais não a conhecem... E verse sobre a filosofia presente em sua música...


Lobo - Infinitas saudações a ti, nobre aliado. A energia do caos da qual a Wolfs nasceu foi a mais diversa possível em minha mente perturbada, seja ela libertadora ou destruidora, cultuando os deuses da morte, pois sou um templo e busco o equilíbrio para as minhas realizações pessoais. Meus hinos são constituídos em Dor – o sofrimento como evolução, Inverno sombrio, Guerra, Morte libertária e culto aos Deuses sombrios. É nesse caminho que a Wolfs representa tudo em mim, pois sou um lobo solitário e caótico.

2) Sabe-se de sua aversão quanto a participar de splits com a WOLFS... Gostaria de que esclarecesse o(s) motivo(s).

Lobo - Na minha percepção, isso deve ser algo a se pensar e muito, porque no caso ninguém conhece ninguém e com o passar do tempo existem aqueles que modificam brutalmente suas ideias antigas e podem tornar contraditórias as suas. Então, acho que deve ser pensando para que não se possa se arrepender, mas eu tenho grandes aliados que merecem mais do que esse símbolo para tornar essa reverência eterna...

3) A Wolfs lançou até o presente momento 3 tapes... Disserte sobre a concepção envolta à esses artefatos e o porque do terceiro tape lançado (em 2012 pela H.O.D. REX.) estar intitulada como Demo I.

Lobo - Você sabe que se têm três tapes, pois você tem as mínimas cópias que foram distribuídas, mas na realidade essas promos não são artefatos oficiais... Demo I é algo totalmente mágico; foi iniciada com a realização de uma aliança com o Holokaosto, ambas as partes regadas com sofrimento. É algo que nunca vou esquecer e estou muito satisfeito com esse trabalho. Na realidade essa demo é do maldito ano 2011, apenas foi distribuída para todos pela H.O.D REX em 2012. A ideologia contida nela é totalmente dor. Cada hino tem uma ambientação diferente: ódio, tristeza, vingança, reflexão, morte, guerra e entre outros que espero que quando escutem matem os seus inimigos e para a minha realização ainda maior matem a si mesmos depois...

4) Você já teve algum problema envolvendo o nome da WOLFS?

Lobo - Sempre temos problemas... No início da Wolfs e basicamente em minha vida pessoal, tive um confronto e fui fraco e não matei meu inimigo. Com isso trouxe verdadeiras consequências pra mim e pra minha família tive que sair de casa, pois meu inimigo tinha um poder de fogo maior, mas sempre consigo reverter para conseguir meus objetivos e como falei antes, a dor é uma evolução. Quem está nesse meio em que vivemos, tem que se estar disposto a tudo, pois o mundo é dos fortes e os fracos têm que ser abatidos...

5) Destaque os pontos positivos e negativos em ser Sul-Americano!

Lobo – Positivo é a grande biodiversidade presente nesse meio. Negativo é a destruição da mesma e a existência dos vermes ditos “modernos” ao lado dos quais tenho que conviver e a infelicidade de respirar.

6) Existe ainda algo a se fazer para revertermos esta involução do ser humano e sua sociedade?

Lobo - Claro que se tem: a destruição de todos, com seus dogmas monoteístas e sua sociedade de consumo... Na realidade, o mundo nunca vai se livrar desse câncer e sempre aparecerão novas células, pois o dito ser humano monoteísta é fraco e precisa de esmolas de seu Deus para caminhar para trás...

7) O que poderemos esperar da Wolfs para o futuro próximo?

Lobo - Estou concluindo os riffs finais para Demo II, que terá uma linha diferenciada da primeira demo, mas será uma continuação da mesma na postura lírica. Também tenho em mente outra demo e um futuro debut álbum, que com tempo se revelará e irá trazer o culto aos deuses Hati e Skoll da nórdica mitologia das trevas, a qual engolirá o Sol e a Lua no caos maior.

8) Considerações finais...

Lobo - Agradeço a você todo o suporte dado até hoje. Não te conheço pessoalmente, mas tenho uma tremenda consideração a você. Muitas realizações com o seu trabalho nas suas hordas e nunca fuja desse sentimento...
                                         

Wolfs – Chaos Black Metal Dakness







sábado, 28 de abril de 2012

Gorium - Sins...Scars


Band: Gorium
Album:  Sins...Scars
Country: Brazil
Year: 2012
Genre(s): Dark Ambient

Novo e supostamente o último álbum com o projeto Gorium.

Tracklist:

01 Crepusculum somnium...conventus
02 Meretrix electi
03 Pray...prey
04 My whip...my whore
05 Nails in my burned flesh
06 Ties...devotion
07 Rusted nightmare before ejaculate
08 Sanctuarii
09 Last kiss...but is no forever
10 My fall...my pleasure
11 Suck me until dry...make my demon cum
12 Inferna



segunda-feira, 16 de abril de 2012

Necronomusick V Diseases - The Brazilian Dark Ambient Music Occult Compilation




Ano/ Year: 2012
Gênero(s)/Genre(s): Dark Ambient
Origem/Origin: Brazil
Current label: SBDAM
Contatos do projeto/ Contacts of the project : NECRONOMUSICK 

Quinto lançamento desta compilação criado para divulgar a cena brasileira de Dark Ambient e afins sendo este trabalho com conceito de Doenças (cada qual tirando exprimindo sua visão e etc) e a arte foi feita por Ricardo Santos.


I: Safe Place - "Buried By Priest"
II: Reator04 - "Children  Of Chernobyl"
III: Noise Machine - "Remaining Bacterial Putrefaction"
IV: Cpt. Benny David - "Television Addiction"
V: Gorium - "It Will Not Rain Forever, When I'm Gone"
VI: Posthuman Tantra - "Killing The Psychic Vampire Angel"
VII: Nix's Eyes - "Metastasis"
VIII: Noctisyz - "Dying With My Terminal Illness"
IX: King Valacaüs - "Psychotic"
X: A Lifetime of Trials - "Satyriasis"
XI: Desert Old Garden - "Passos Em Branco De Um Sonâmbulo"
XII: Misantropskia - "Grunhidos Das Larvas Famintas"
XIII: Moloch - "Insomnia"
XIV: God Pussy - "Pênis Mutilado, Vagina Infectada, Sífilis, Gonorréia, HPV, Lepra"
XV: Devilwork - "Pestilência, O Primeiro Cavaleiro"



Other options for download:

http://www.mirrorcreator.com/files/K9KCGK4A/NECRONOMUSICK_-_V_DISEASES.rar

2 Parts:
.
.



quinta-feira, 29 de março de 2012

A cassete está a voltar ou afinal nunca desapareceu?

Vemo-la estampada em "t-shirts", mas a cassete que ouvíamos no "walkman" continua a ser editada e acolhida por estilos de música mais marginais. É melhor manter o leitor de k7 no carro? 
Nos anos 80, a British Phonographic Industry lançou o "slogan" que marcou uma era: "Home taping is killing music". Hoje, trinta anos depois, a conversa continua a mesma, com a pirataria "online" a amedrontar as grandes indústrias. O tempo provou que correr para o rádio para premir REC não matou a música, mas, numa altura em que o vinil está a ter um novo fôlego, o que é feito da cassete? Já agora, um pequeno teste: o que é que uma caneta e uma k7 têm em comum?

Com 26 anos, Vítor Silva, Kikas, como prefere ser tratado, descreve este ritual de puxar a fita ao falar do "modo de vida" que é a dedicação à cassete. Não é o único a insistir num meio que muitos pensavam já estar esquecido. O mercado "indie" e experimental tem apostado na cassete — Deerhunter, Dirty Projectors, Animal Collective, Of Montreal, The Mountain Goats já as lançaram — e o "chillwave", que recupera os sintetizadores dos anos 80, abraçou-a como perfeito condutor "lo-fi" — basta olhar para o percurso de Washed Out, Toro Y Moi, Julian Lynch, Real Estate e Ducktails, o projecto de Mondanile a solo.

Também em Portugal a cassete nunca parou de rodar, particularmente dentro da música experimental e do metal. É, aliás, perto do Porto que se situa a única fábrica da Península Ibérica que ainda faz cassetes. Kikas é um dos "rockeiros" que ainda põe as Tapematic a funcionar e, por isso, entra na Edisco quase como se fosse a sua casa. É aqui que faz os lançamentos da Degradagem, editora que criou há cerca de cinco anos, especializada em "grindcore"/"fastcore", com uma particular adoração pela cassete. Faz 100, 200 cópias, no máximo, e vende-as, principalmente para o estrangeiro, por 3,50 euros, com uma margem de lucro mínima.

É uma questão de "activismo" e também de algum "saudosismo" dos tempos do "tape trading", quando trocava cassetes por correio com esperas de, às vezes, três meses. Prefere a cassete, aquela que tatuou no braço, ao CD-R, formato que na entrada do novo milénio ajudou muitas bandas a começar. "A cassete é para quem tem um compromisso com a música. É mais para quem sente", diz, até porque obriga a alguma dedicação, seja pelas limitadíssimas cópias que hoje são feitas, seja pelos cada vez mais raros leitores de cassetes. "O que ainda vai safando é que o pessoal tem um leitor de cassetes ainda no carro."

Texto de Amanda Ribeiro • 20/03/2012 - 10:16
Leia o restante da matéria aqui:

Matéria indicada por Sara Santos do Bird Paradigma ( http://birdparadigma.weebly.com/ )

quarta-feira, 28 de março de 2012

WOLF'S - DEMO I


Tenho a satisfação de mostrar algo de minha terra o primoroso trabalho de um projeto chamado WOLF’S. Temos aqui um trabalho impar, para mim em primeiro lugar por ter sido lançado em TAPE, mas não apenas por isso, pois são muitos os detalhes que tornam a DEMO I do WOLF’S um trabalho inesgotável em sua escuridão. Estamos falando de um Black Metal frio e pesado, bem pensado desde sua arte de capa até suas melodias que mesclam toda a influencia da primeira década do saudoso Black metal norueguês, Burzum, Darkthrone, Emperor.
Todas as informações necessárias para contato e para adquirir uma cópia deste trabalho estão no Flyer abaixo, este é sem dúvida um som para todos os amantes da escuridão, para aqueles que não compreendem essa cultura, morram em ignorância e mediocridade! 




segunda-feira, 26 de março de 2012

Netzach (BRA)





Fundada em meados de 2007 E.V., por Anderson Luciferu [guitarra-vocal] e Asmodeus Mozart [guitarra] (Sinous Serpents), a Netzach firmou-se com o propósito de incitar a ilimitada essência do Caos e o despertar da transformação e da elevação do ser superior através da gnose luciferiana, assim, vociferando destruidores hinos de mais puro sentimento esquerdo, através de uma arte musical magicka e draconiana. Nesse mesmo ano foram invocados os restantes dos adeptos para o circulo da Vitória, esses foram, Angelo Azhi-Dahaka [vocal], Belial [baixo] e Lord Cerberus [Bateria], logo após alguns ensaios e horda realiza suas primeiras aparições no cenário underground local, tocando alguns covers de tradicionais bandas da cultura obscura, passando a ter uma experiência bastante satisfatória nos mesmo.

No ano seguinte, a horda inicia seu processo de composição, onde deram origem aos hinos, “Imorredouro Manto da Noite” e “O Caminho Eterno” que teveram uma boa aceitação pelo publico presente nas celebrações, estas deram origem ao primeiro single ao vivo intitulado: “Heréticas Manifestações”. Nesse mesmo ano ainda houve uma tentativa em lançar seu 1º opus em estúdio que não concretizou-se por alguns problemas internos que silenciaram a Netzach por alguns tempos.
Em Junho de 2009 a horda reinicia suas atividades sem a colaboração de Asmodeus Mozart, novamente volta a trabalhar em suas composições, e logo lançam o opus “O Caminho Eterno” com três hinos de puro sentimento luciferiano.
Em 2011 E.V. a Netzach firmou uma parceira com a Bosque produções (HTTP://bosqueproducoes.blogspot.com), está encarregou-se de distribuir os materiais da horda, além de ter incitado mais dois magickos opus da horda que foram a split “Caóticas Filosofias” com a “one man Band” Satanic Forest (AM) e o single “666 – A Superior Manifestação”.
Atualmente a horda lançou a Coletânea “Opus Nigrum” pelo selo francês “Wulfrune Worxxx” e segue trabalhando em um novo material.

CONTATO: Netzach_666@yahoo.com.br

ESTA É UMA HORDA COM LANÇAMENTOS EM TAPE!
RESISTÊNCIA AINDA É PRESENTE EM TEMPOS DE CORRUPÇÃO! 

...Do Fundo...Abismo (BRA)



Venho aqui apresentar nesta postagem mais um trabalho nacional, originaria de Manaus, cenário de onde emergem hordas fortes e originais, este é mais um esforço do underground, uma horda feita por pessoas que realmente estão comprometidas com aquilo que fazem, e levam isso para além do som, buscando e buscando sempre mais. 
Com intuito de traspassar abjetos pensamentos em forma de música, versando sobre a decadência do ser e seus sentimentos perante o abismo de incertezas, intrínsecas em suas vidas desde os primervos dias. Erigiu-se em meados de 2007, na cidade de Manaus-AM a banda de Death/Doom Metal ...DO FUNDO... ABISMO, composta por: Diego Moriendi (V), Anderson Luciferu (G), Fernando (B) e Lord Cerberus (D). 
Logo após seus primeiros ensaios, surgem os primeiros convites para apresentações, e com tais a banda logrou a aceitação do público presente nos eventos, já nessas alturas a banda sofre sua primeira baixa na formação com a saída de Fernando, em seu lugar entra Asmodeus Mozart (ex-Netzach, Sinuos Serpents). 
No ano de 2008, com o entrosamento estabelecido entre os integrantes inicia-se o processo de musicas autoral, porém, uma série de problemas dentre eles incompatibilidades de horários, fizeram com que a banda desse uma pausa nos ensaios. Recobrando os ensaios em 2009, a ...DO FUNDO... ABISMO seguiu tocando nos eventos underground de Manaus, nesse mesmo ano a gravação de sua primeira demo é frustrada por uma nova pausa nos ensaios. Quando em 2010, a banda finalmente se vê diante da realização de sua demo, a ...DO FUNDO... ABISMO novamente fica sem baixista. O ocorrido (às vésperas da gravação), faz com que seja gravado apenas um ensaio sem o contra-baixo e com apenas 3 músicas. Posteriormente o guitarrista Anderson Luciferu grava as linhas de contra-baixo e inclui na demo.
No momento, a banda segue compondo novas músicas.


sexta-feira, 9 de março de 2012

Extreme Noise Session: Autoktronix - Droogmanizer E.P.


Esta é um sessão de nosso site dedicado a trabalho extremos de experimentalismo, não pretendemos aqui misturar de forma alguma este tipo de trabalho com outros encontrados nesta página, por este motivo criamos uma sessão especifica para isso, esta se chama "Extreme Noise Session", buscando capitar o submundo do experimentalismo, voltado para loucura da mente humana, vícios, deformidades e etc.


Band: Autoktronix
Album: Droogmanizer E.P
Country: Saltillo Coahuila Mexico.
Year: 2008



terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

A cultura das TAPES no metal extremo não esta morta!


       É comum ouvir em muitos meios do Underground hoje: “é cara você sabe que Tape esta sumindo” “é esse lance de Tape não existe mais o lance é CD mesmo não tem para onde correr”.
Muitos são os discursos sobre a extinção do circuito de trabalhos lançados em TAPE, esse discurso é fortemente alimentado por aqueles que ganham algo de uma forma ou de outra com a fabricação e circulação de CDs, ou então caem no puro e simples comodismo daquilo que é mais fácil e pratico. Ok, que o trabalho CD tem uma qualidade técnica superior aquelas encontradas em TAPES e é muito, extremamente mais fácil encontrar um som que role um CD do que TAPES. Mas, que porra é essa?! Que merda de underground é esse que se conforma com o mais fácil?
Em minha opinião o Black Metal e suas variantes do metal extremo vieram dessa cultura assim como do vinil (deste eu falarei em outra ocasião) nós fazemos sons decrépitos, sons em degeneração, como eu costumo dizer, sons para poucos e não hinos para uma massa.
Ainda hoje existem labels que tentam fazer trabalhos em Tape estes estão resistindo por que poucos amantes ainda gastam seu dinheiro com isso ao invés de CDs, creio que aqueles que ouviram Tapes, há uma década sabem a diferença em termos de essência subjetiva do som de uma Tape para o som de um CD. Como sabemos as Tape se degeneram como o tempo vão levando o som embora com elas, assim como deve acontecer com a escuridão de hordas extremas, o próprio som degenera a matéria, e nesse circulo encontramos hoje trabalhos de hordas relativamente novas que estão lançando apenas em Tape mantendo suas obras restritas. Não estou aqui apontando hordas do Underground que lançam CDs, pois vejo que muitas se esforçam muito para fazer isso, pois não tem condições de fazer em Tape até por que em alguns lugares do Brasil não é possível comprar nem mesmo as Cassettes virgens para que sejam feitas as gravações, mas isso acontece apenas pelo comodismo se todos que gostam de Tapes não desistissem disso e continuassem a comprar gravar só assim isso pode acontecer, pois infelizmente no sentido físico estamos presos a fabricas e o velho $$$ para ter algo. Por outro lado vejo muito esforço desprendido em coisas inúteis, muitos caras optam a comprar um objeto qualquer que não faça partes de suas necessidades à procurar em alguma loja da sua cidade ou até mesmo pela internet um som que role tape, que não custa caro, ou até mesmo mostrar seu incentivo as Hordas que promovam seu material nesse formato.
Não sou uma porra de tradicionalista duro que vive no passado, sei das vantagens que temos com tudo de novo que vem a cada dia, mas não esqueço de coisas de qualidade que foram feitas, que apenas por que estão no passado não quer dizer que irei deixar de gostar delas, ou aceitar aquilo que me imposto, pois é isso que acontece sempre que uma mídia nova surge a anterior começa gradativamente a deixar de ser fabricada, mesmo que você em sua particularidade tenha encontrado uma utilidade especifica para aquela mídia e veja em sua sucessora avanços que não são de seu interesse.
Por este motivo eu compro Tapes, faço sons em Tapes, por que acredito neste tipo de formato, faço minha parte, e posso dizer que no meu universo a cultura das TAPES no metal extremo não esta morta!


*Imagens retiradas de meu acervo pessoal

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Abismo & Neh Czneg - Anti-human Horror Mirror



Saudações,

Venho aqui anunciar o novo lançamento do ABISMO, assim como algumas notas sobre a horda. O novo trabalho vem em forma de SPLIT com um projeto de Doom Experimental chamado  Neh Czneg, da Alemanha, o lançamento se dá em CD profissional, caixa de DVD, e conta com as três primeiras execuções projeto Alemão, e última com um hino inédito do ABISMO, o mesmo tem lançamento previsto para Março de 2012 pelo label Canadense Obskure Sombre Records em 200 cópias limitadas.
Apesar do ABISMO contar com uma execução inédita, esta é umas das últimas aparições da horda, tendo em vista que OUTRO mentor do ABISMO, já anunciou que não vai trabalhar com o ABISMO. Outro, esta apenas cumprindo antigos acordos de SPLIT’S com material que já havia produzido anteriormente, por tanto para o ABISMO estão previstos apenas o final da serie “A Face Obscena da Humanidade” e um outro Split com o A Death Cinematic dos U.S.A, trabalhos estes que já estão finalizados desde o ano de 2010 e estão aguardando apenas o seu lançamento.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Déhà - Drone Doom, Black Metal e Art



Quando falamos em Drone Doom e Dark Ambient, podemos nos voltar para cerca de dois ou três anos atras quando o estilo, assim como o Depressive Black hoje, ganhou centenas de projetos modistas impulsionados pela pequena notoriedade que o estilo estava ganhando nestes tempos, tempo em vista que essa sempre foi uma linha muito obscurecida pela mídia.
Em meio há várias pesquisas em busca de algo realmente real, encontrei o Yhdarl, projeto extremamente singular, e vi que ele já tinha um certo tempo de trabalho nas costas, não fazendo por tanto parte do apanhado de merda que estava vindo a todo momento. A gradeza do Yhdarl não encerava-se apanes no projeto, pois por traz dele estava o Belga Déhà, um cara que tem inúmeros trabalhos, onde todos seguem a mesma essência, apenas de terem sonoridades diferentes.
Os Trabalhos caminham entre o Drone Doom, o Dark Ambient, Black Metal, Death Metal, Experimentalismo além de apresentações ao vivo. Podemos conferir muitos destes trabalhos aqui mesmo no Asylum Archives:

Alenda
Aurora Borealis
AutoDestructionNeeded
Imber Luminis
Khel
Merda Mundi
NØD
Slow
Yhdarl

Todas as informações podem ser encontradas nos link abaixo:







40 Watt Sun - The Inside Room (2011)



No ano passado eu peguei esse album, e gostaria de por algumas palavras sobre ele aqui, mas nunca encontrava tempo... O 40 Watt Sun se trata de um projeto do WARNING o Doom da Inglaterra, que fudeu no album "watching from a distance", disco extremamente fudido, com vocais limpos em uma linha de doom arrastado como a própria Dor...
Esse novo projeto traz o mesmo vocalista, letrista e mentor da banda, Patrick Walker, a linha é quase a mesma do WARNING só que aqui os caras investiram ainda mais na temática, sobre relacionamentos, de uma forma extremamente poética com melodias ainda mais cortantes. E por esta temática que eu considero esse album a parte, ele não faz parte da escuridão propriamente dita no qual já estamos acostumados a tratar aqui no ASYLUM, ele é um album estético e é por este motivo que esta aqui, pois sua estética é de fato soberba.
Existe uma versão em CD, mas sinceramente eu não aconselho, pois já existe também um belo LP desse trabalho, e para aqueles que sabem do que eu estou falando, não existe comparações entre o LP e o CD, a diferenças de preços esta por volta do dobro, e o frete é um pouco salgado, pois não existem ainda cópias, além daquelas de particulares, aqui no Brasil, mas quem já compra material em LP já esta habituado ao preço. Por tanto, fica aqui essa passagem para quem gosta de Doom metal com vocal limpo e arrastado a tal ponto de criar uma atmosfera, o 40 Watt Sun demostra um talento raro nos dias de hoje.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...